Luz na mente, Paz na alma!!!

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Entendendo um trânsito de Plutão...



Normalmente tememos um trânsito de Plutão, e com certeza, temos razões para tal: Plutão pode não matar, no sentido literal da palavra, mas com certeza arranca pedaços! Aqui, estamos confrontando com o senhor das profundezas... o deus da morte; mas também aquele que nos propicia as maiores transformações. Trânsitos de Plutão nos levam a enfrentar o nosso lado primitivo, instintivo de nossa natureza... sentimentos escondidos nas profundezas de nosso ser, desejos inconfessáveis, medos e impulsos indesejáveis. Na mitologia, Plutão usava um elmo que o tornava invisível quando deixava o mundo subterrâneo. Plutão representa assim a força que opera por debaixo do nível superficial da consciência, uma faceta de nossa psique que atrai inconscientemente situações que nos fazem desmoronar para renascer de outra maneira. Trânsitos de Plutão são vividos com mais clareza através das questões que envolvem relacionamentos e saúde. É como se Plutão colocasse em uma bandeja todos os problemas e tensões dos relacionamentos e nos apresentasse para escolher aquilo que ainda serve para nós... ou revolvesse nossos esgotos para que as toxinas e venenos acumulados possam vir à tona e ser eliminados.

quarta-feira, 16 de março de 2011

As quatro faces de Deus...

A Terra recebe a radiação duodécupla da força das quatro faces de Deus, do universo, da direção das várias constelações de estrelas, que nos envolvem a todos como uma roda do "Zodíaco".
"As radiações zodiacais atuam desde que a Terra existe. Essas vibrações se encontraram num ponto do espaço cósmico, de modo a formarem uma interferência nas ondas energéticas, causando uma materialização, uma densificação. Dessa densificação das radiações de energia surgiu aos poucos a nossa Terra. Como o Sol representou um grande papel nesse processo, a Terra cresceu no campo de força do Sol e tornou-se seu satélite. Ela recebe sua energia vital do Sol, mas também recebe constantemente as radiações do Zodíaco e de seus planetas irmãos do nosso sistema solar. E uma vez que a Terra, como todos os corpos celestes, é a materialização de todas essas diferentes radiações, há para
cada passo dá criação terrena uma forma de materialização que primariamente manifesta a energia específica da grande roda cósmica apropriada à forma de materialização correspondente. Há, portanto, na nossa Terra, radiações materializadas em cada constelação isolada do Zodíaco, bem como de cada planeta individual, nas formações rochosas, nos metais, nas plantas, nos animais e nos seres humanos. Os nomes dos signos do Zodíaco caracterizam as formas terrestres que são as manifestações materializadas das relativas constelações. Se, por exemplo, você vê um leão, saiba que no âmbito animal ele é a radiação materializada do signo particular ao qual chamamos ‘Leão’. Simultaneamente, porém, existem minerais, plantas e pessoas. Todos "são compostos da mesma energia, só que nos planos mineral, vegetal ou humano.
"Como o nome de cada signo isolado do Zodíaco também é o nome da forma criada pela radiação materializada desse signo, é natural que esse único nome seja o mais adequado para caracterizar perfeitamente a radiação dessa constelação.
"Portanto, as quatro faces de Deus, os quatro pontos cardeais na abóbada celeste, na condição divina de ser, são:


"Cada face de Deus - cada ponto cardeal da abóbada celeste - contém em si os três aspectos da divindade não manifesta e, assim, surgem quatro vezes três revelações: os doze signos.


As quatro faces de Deus no estado divino de Ser são:
                                                       (Extraído do livro Iniciação de Elisabeth Haich)

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Plantio pelas fases da Lua

Primeiro quarto:Plantas folhudas como repolho, aipo, escarola, espinafre, alface, pepino.
Segundo quarto: Feijão, ervilha, pimenta, tomate, melão, alho, feno, cereais e grãos tanto no primeiro como no segundo quarto.
Terceiro quarto: Plantas bienais e perenes; também raízes, cebola, trigo do inverno, árvores e arbustos.
Último quarto: Não plante nada — em vez disso arranque as ervas daninhas.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Plutão em Capricórnio e a transformação dos valores...

Até o final de sua passagem por Capricórnio, em 2024,  Plutão terá transformado todas as formas estruturadas de uma maneira incorreta?
Revendo a sua passagem por Escorpião, vemos o fascínio pelo sexo, pela liberdade sexual e, em função do abuso, da promiscuidade, a AIDS surge como uma forma de “castigo”... Então seu ingresso em Capricórnio pode nos trazer a certeza de que, para que as organizações, o Estado como um todo sejam finalmente o ideal para a humanidade as mudanças devem acontecer a nível individual uma vez que para mudarmos o mundo, primeiro precisamos efetuar uma mudança interna de valores.
Será já um reflexo desta alteração de valores ditada por plutão o aparecimento de pessoas que possuem um poder de transformar o pensamento das massas, como o grupo
“Jonas Brothers”, alardeando a opção de permanecerem virgens até o casamento?
Além disso, os três irmãos também têm fama de bons moços. Já percorreram os Estados Unidos como integrantes de uma turnê musical antidrogas e evitam ao máximo serem citados em relacionamentos amorosos. Esperemos para ver...

sábado, 6 de novembro de 2010

Porque devemos buscar o autoconhecimento?

"Devido ao constante movimento dos astros no céu, as relações entre os dois círculos, o cósmico e o individual, estão se modificando constantemente. Os centros de energia do círculo cósmico - as constelações, as estrelas fixas e os planetas - e os centros ocultos de poder do círculo individual partem dos padrões idênticos que tinham na hora do nascimento. Depois de transcorrido certo tempo, esses padrões de força dentro desses dois círculos podem aproximar-se outra vez. Por essa razão, na vida de cada pessoa há relacionamentos favoráveis e harmoniosos em certas épocas e relacionamentos desfavoráveis e desarmônicos em outras. Como resultado disso, as pessoas algumas vezes revelam qualidades harmoniosas e positivas, e em outras ocasiões suas qualidades são desarmoniosas e negativas. E, uma vez que o destino é o reflexo do caráter da pessoa e o resultado de suas ações, sua vida assume ciclos favoráveis e desfavoráveis, conforme a ocasião.
          Todas as formas de vida estão sujeitas a essas forças, e unicamente uma criatura tem a possibilidade de governar todas essas energias e forças que atuam por todo o universo, dentro do seu próprio ser e dentro do seu próprio destino. Essa criatura que tem a habilidade de controlar essas forças à sua vontade é o homem. Mas ele apenas pode controlar essas forças quando está consciente de sua existência, quando as reconhece em si mesmo e quando consegue dominá-las!
 Enquanto o homem não reconhece essas energias em si mesmo, ele fica à sua mercê, na mesma medida em que todas as outras formas inconscientes de vida estão diretamente em contato com todas essas forças criativas e são controladas às cegas por elas. Somente o ser humano que atingiu a habilidade de autoreconhecimento está apto a elevar sua consciência acima dessas forças. Em vez de ficar sob seu jugo de modo inconsciente, ele é capaz de controlá-las ou transmiti-las de forma inteiramente transmudada e diferente. Quando o homem pode transmutar as forças criativas que atuam em seu íntimo, é capaz de modificar as forças que influenciam seu destino, portanto, de controlar o próprio destino. (Elisabeth Haich - Iniciação)

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

"A humanidade está envolvida na eterna busca daquele 'algo mais' que ela espera vá lhe trazer uma felicidade completa e infindável. Para aquelas Almas individuais que procuram e encontraram Deus, a busca terminou. Ele é aquele algo mais."
Paramahansa Yogananda Man's Eternal Quest

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

RETRÓGRADOS E MAGNETISMO

Nãonada no universo que não possua qualidades magnéticas. Sabe-se que o próprio pensamento atrai pensamento semelhante.
Cada indivíduo tem suas próprias energias magnéticas baseadas inteiramente sobre como é usada a combinação de seu horóscopo planetário. Todas as configurações atraem determinadas coisas e ao mesmo tempo repelem outras. Assim, todo o mundo se encontra numa condição, ao mesmo tempo, positiva e negativa.
No horóscopo individual, alguns planetas estão colocados num ponto de radiação onde constantemente liberam suas energias para o mundo. Outros estão colocados como pontos de absorção através dos quais o indivíduo é capaz de assimilar a compreensão que ele necessita do universo.
Na verdade, a maneira como o indivíduo usa seus planetas é que determinará suas qualidades magnéticas a cada momento, acima e além da qualidade magnética básica do planeta. Portanto, mesmo os planetas que absorvem, podem irradiar, dependendo de como o indivíduo estiver polarizado naquele momento particular.
Quando uma pessoa está com muita energia, além da que necessita no momento, a maioria de seus planetas atua como radiadores e ela se torna um doador para as outras pessoas. Em condições opostas, quando uma pessoa dispõe de menos energia da que necessita para atuar, seus planetas tornam-se receptores, tirando de outros a energia que lhe falta.
O homem possui a habilidade de realmente controlar, de momento a momento, seu próprio campo magnético! Para verificar isto, consideremos o planeta Vênus, que é negativamente magnetizado e geralmente é considerado como um receptor. Mesmo assim, quando o indivíduo tem, através de todos os seus outros planetas, mais energia do que precisa em determinado momento, ele usará seu Vênus para irradiar amor a outras pessoas. O mesmo se aplica a Marte, freqüentemente tido como agressivamente masculino e egocêntrico. Nas mesmas circunstâncias, quando um indivíduo tem mais energia do que necessita, ele usa seu Marte para dar energia aos outros.
Isto acontece com todos os planetas. De momento a momento, e dia a dia, cada planeta é, em parte, radiador e, em parte, receptor.
Para a Astrologia é importante saber até que ponto um planeta exerce domínio sobre outro, em determinado momento da vida de um indivíduo; e o Astrólogo tenta usar sua habilidade da melhor maneira, para ensinar as pessoas como usar seus planetas de ambas as maneiras.
Quando um indivíduo é capaz de usar todos os seus planetas, como receptores ou radiadores, mudando suas polaridades como for necessário, ele não precisa de um estudo de seu horóscopo. Mas raramente isto acontece num estudo de Astrologia. Geralmente, o indivíduo está absorvendo ou irradiando a mais ou a menos na maneira de combinar e harmonizar todas as energias planetárias de seu mapa. Para o leigo, isto é explicado como a existência de problemas pessoais com os quais não sabemos lidar. Para o Astrólogo, é apenas uma polarização de energia magnética e, tão logo se possa fazer o indivíduo entender e desenvolver um controle sobre seu próprio campo de força magnética, muitos de seus problemas pessoais milagrosamente desaparecem!
                                 (Martin Schulman - Planetas retrógrados e reencarnação-pg 15,16)


O grande enigma...

Desde a mais remota antiguidade, o homem já voltava sua cabeça para cima a fim de admirar a beleza das estrelas, e pensava: Que mistérios elas devem esconder? Seria pretensão de nossa parte achar que estamos sózinhos no Universo e pensar que os corpos celestes foram criados apenas para deleitar nossa visão. Através do estudo de cada um deles e da forma com que nos influenciam individualmente é que poderemos entender um pouco melhor a humanidade. Sabendo quando e como teremos condições de escolher o melhor desfecho de nossas ações.