Luz na mente, Paz na alma!!!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Plantio pelas fases da Lua

Primeiro quarto:Plantas folhudas como repolho, aipo, escarola, espinafre, alface, pepino.
Segundo quarto: Feijão, ervilha, pimenta, tomate, melão, alho, feno, cereais e grãos tanto no primeiro como no segundo quarto.
Terceiro quarto: Plantas bienais e perenes; também raízes, cebola, trigo do inverno, árvores e arbustos.
Último quarto: Não plante nada — em vez disso arranque as ervas daninhas.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Plutão em Capricórnio e a transformação dos valores...

Até o final de sua passagem por Capricórnio, em 2024,  Plutão terá transformado todas as formas estruturadas de uma maneira incorreta?
Revendo a sua passagem por Escorpião, vemos o fascínio pelo sexo, pela liberdade sexual e, em função do abuso, da promiscuidade, a AIDS surge como uma forma de “castigo”... Então seu ingresso em Capricórnio pode nos trazer a certeza de que, para que as organizações, o Estado como um todo sejam finalmente o ideal para a humanidade as mudanças devem acontecer a nível individual uma vez que para mudarmos o mundo, primeiro precisamos efetuar uma mudança interna de valores.
Será já um reflexo desta alteração de valores ditada por plutão o aparecimento de pessoas que possuem um poder de transformar o pensamento das massas, como o grupo
“Jonas Brothers”, alardeando a opção de permanecerem virgens até o casamento?
Além disso, os três irmãos também têm fama de bons moços. Já percorreram os Estados Unidos como integrantes de uma turnê musical antidrogas e evitam ao máximo serem citados em relacionamentos amorosos. Esperemos para ver...

sábado, 6 de novembro de 2010

Porque devemos buscar o autoconhecimento?

"Devido ao constante movimento dos astros no céu, as relações entre os dois círculos, o cósmico e o individual, estão se modificando constantemente. Os centros de energia do círculo cósmico - as constelações, as estrelas fixas e os planetas - e os centros ocultos de poder do círculo individual partem dos padrões idênticos que tinham na hora do nascimento. Depois de transcorrido certo tempo, esses padrões de força dentro desses dois círculos podem aproximar-se outra vez. Por essa razão, na vida de cada pessoa há relacionamentos favoráveis e harmoniosos em certas épocas e relacionamentos desfavoráveis e desarmônicos em outras. Como resultado disso, as pessoas algumas vezes revelam qualidades harmoniosas e positivas, e em outras ocasiões suas qualidades são desarmoniosas e negativas. E, uma vez que o destino é o reflexo do caráter da pessoa e o resultado de suas ações, sua vida assume ciclos favoráveis e desfavoráveis, conforme a ocasião.
          Todas as formas de vida estão sujeitas a essas forças, e unicamente uma criatura tem a possibilidade de governar todas essas energias e forças que atuam por todo o universo, dentro do seu próprio ser e dentro do seu próprio destino. Essa criatura que tem a habilidade de controlar essas forças à sua vontade é o homem. Mas ele apenas pode controlar essas forças quando está consciente de sua existência, quando as reconhece em si mesmo e quando consegue dominá-las!
 Enquanto o homem não reconhece essas energias em si mesmo, ele fica à sua mercê, na mesma medida em que todas as outras formas inconscientes de vida estão diretamente em contato com todas essas forças criativas e são controladas às cegas por elas. Somente o ser humano que atingiu a habilidade de autoreconhecimento está apto a elevar sua consciência acima dessas forças. Em vez de ficar sob seu jugo de modo inconsciente, ele é capaz de controlá-las ou transmiti-las de forma inteiramente transmudada e diferente. Quando o homem pode transmutar as forças criativas que atuam em seu íntimo, é capaz de modificar as forças que influenciam seu destino, portanto, de controlar o próprio destino. (Elisabeth Haich - Iniciação)

O grande enigma...

Desde a mais remota antiguidade, o homem já voltava sua cabeça para cima a fim de admirar a beleza das estrelas, e pensava: Que mistérios elas devem esconder? Seria pretensão de nossa parte achar que estamos sózinhos no Universo e pensar que os corpos celestes foram criados apenas para deleitar nossa visão. Através do estudo de cada um deles e da forma com que nos influenciam individualmente é que poderemos entender um pouco melhor a humanidade. Sabendo quando e como teremos condições de escolher o melhor desfecho de nossas ações.